faleconosco@tudoparamulher.net

Deixe a alergia fora do seu inverno

Deixe a alergia fora do seu inverno

Deixe a alergia fora do seu inverno

381 0

Tenho alergia respiratória desde quando me entendo por gente. Contudo, por falta de informação, os meus amados pais, quando eu era criança, fizeram tudo errado, de acordo com a lista (hahaha!) Ainda sim amo muito vocês! heart

Semana passada, fui ao pneumologista para saber o que tomar antes de viajar, pois, independente se pegarei um avião daqui a Salvador ou três para o Japão, eu ficar doente pode variar entre “sim ou com certeza”. Como já fiz duas viagens esse ano sob efeito de um antialérgico forte, à base de corticoide, e ainda farei mais duas outras, em setembro e outubro, recorri ao profissional para substituir o medicamento por um menos impactante ao meu organismo. 

Para vocês terem noção, eu tenho que escolher entre a alergia me nocautear, como a música da Pabllo Vittar (K.O.), ou tomar o tal do remédio e ter retenção de líquido, insônia, menstruação atrasada em uma semana, dentre outros efeitos colaterais. No final das contas, vai ficar ao meu critério tomar o mais forte e garantir minha disposição durante a viagem, testar o mais ameno ou arriscar sem medicamento nenhum - não vou citar quais são porque é muita responsabilidade para alguém que não é da área de saúde.

De qualquer forma, esse chove e faz sol em Aracaju acabou com minha garganta, logo após a consulta dele (hahaha!!!), resolvendo eu, portanto, testar o remédio menos forte, caso decida optar por esse durante a viagem. Até que funcionou, mas a insônia me pegou. Ah, que fique claro, ODEIO tomar remédio, evito a qualquer custo, mas aproveitei para testar mesmo...

Hoje em dia, aos 25 anos, com mais consciência e boa vontade para entender como o meu corpo funciona, aprendi na marra o que fazer e o que não fazer para controlar minha querida rinite alérgica. Logo, eu já havia incorporado, empiricamente, muitas das recomendações a seguir.

Mas vamos ao que importa: a lista maravilinda para alérgicos heart

Orientações de controle ambiental ao paciente portador de alergia respiratória 

01- MORADIA: Procurar morar em casas secas e bem arejadas, distantes de fábricas com fumaça e cheiros irritantes. Não deve permanecer em casa nas horas de limpeza, mas, sendo impossível, improvisar máscaras com pano úmido. Meus dias de junho eram divididos entre brincar com fogos de artifício e crises alérgicas. Atualmente, só vou a festas juninas se não tiver fogueira. Além disso, fujo para muito longe se aparece alguém com uma vassoura).

02- QUARTO DE DORMIR: Retirar do dormitório: tapetes, cortinas, almofadas, acolchoados, objetos de pelos e penas, brinquedos felpudos, estantes de livros e tudo que possa reter o pó. Como disse, o meu médico, quarto de alérgico é cama, mesa e cadeira para estudo, armário fechado e mais nada.

03- EVITAR: Cobertores de lã, fios soltos, chenile. Se o paciente tiver que dormir no mesmo quarto com outra pessoa, essa deverá seguir as mesmas instruções. Substituir o cobertor por colchas sem pelos e edredons de nylon.

04- EVITAR: Roupas ou agasalhos de lã que soltem pelos. Usar unicamente agasalhos de flanela, gabardine, veludo, nylon, orlon, malhas de seda ou algodão, couro, pelica, camurça, etc. Em se tratando de crianças de colo, os contactantes não devem estar agasalhados de lã. Em janeiro, após passar 18 dias no inverno europeu, tendo eu passado por cinco países, pegado alguns aviões, dormido em quartos muito quentes ou muito frios com colchas felpudas, utilizado roupas felpudas para me aquecer, frequentado ambientes com pessoas usando roupas felpudas, tomado chuva e vento forte, além dos choques térmicos saindo de lugares aquecidos para a temperatura negativa da rua e vice-versa, na metade do voo de volta para o Brasil eu perdi a voz. Cheguei a São Paulo de manhã cedo e precisava comer alguma coisa. A opção mais rápida para a vegana aqui? Açaí. Êêêêêê beleza!!! Cheguei em Aracaju na terça. Na quarta, fui para no hospital com febre de 39,8°C. Duas caixas de antibiótico, antiinflamatório e antialérgico. A experiência me fez virar “anti-inverno” em qualquer lugar do mundo. frown

05- EVITAR: inseticidas, inclusive os do tipo “espirais” ou mesmo sprays. Evitar odores ativos, tais como perfumes, desinfetantes, desodorantes em spray, cera, gasolina, querosene, óleo, fumaças em geral, tintas de parede. Evitar contato com pó de arroz, de giz, de pedra talco, serragem.

06- EVITAR: Manuseios de objetos e roupas guardados por longo tempo por estarem mofados e empoeirados. Expor roupas ao sol, quinzenalmente. Jamais utilizar pastilhas anti-mofo, por serem irritantes brônquicos. Passo distante de lojas de roupa e de tecido, sério. É entrar, eu espirro. Para você ter noção, se eu passar uns quatro meses sem usar uma roupa, mesmo que pendurada junto a outras que uso com mais frequência, tenho que colocar para lavar antes de vesti-la, senão a garganta começa logo a coçar. Ah! Guardo os meus sapatos em sacos plásticos amarrados, dentro do armário, evitando entrar no quarto calçada neles.

07- NÃO FUMAR e evitar contato em ambientes com fumantes.

08- LEVAR: Vida ao ar livre, tomar banho de sol, praticar esportes. Seguir recomendação do médico em relação aos medicamentos e ao tratamento com vacinas. Não permanecer em residências pintadas ou enceradas recentemente.

09- EVITE: Tapetes, carpetes e cortinas no quarto. Dê preferência a pisos laváveis e cortinas tipo persiana ou então aquelas que possam ser limpas com pano úmido. Para a próxima viagem, na PRI-MA-VE-RA, já solicitei aos hotéis quarto com piso frio.

10- EVITAR: Que camas e berços sejam colocados lateralmente próximos à parede.

11- ELIMINE: Mofo e umidade, principalmente se estiverem nos quartos. Uma medida para eliminar o local mofado é aplicar uma solução de ácido fênico a 3% e depois tentar eliminar o problema com outras soluções definitivas.

12- EVITE: Animais de pelúcia, almofadas e estantes de livro no quarto. (Siga muito essa orientação à risca!)

13- EVITE: Travesseiros de paina ou penas. Dê preferência aos de espuma e que eles estejam revestidos em material plástico ou impermeáveis aos alérgenos.

14- UTILIZE: O mesmo material impermeável para fazer uma capa para o colchão, pois assim você poderá usar um pano úmido para limpá-lo.

15- EVITE: Vassouras e espanadores de pó. Passe um pano úmido diariamente em sua casa (móveis e assoalho).

16- EVITE: Talcos, perfumes e produtos com cheiros, bem como a inalação e manipulação de tintas, solvente, produtos de limpeza e inseticida.

17- VERIFIQUE: Se o chuveiro tem uma temperatura mais próxima ao do corpo, pois esta é a ideal.

18- EVITE: Animais de pelo ou penas; se não for possível, não os deixe ficar no quarto. Os mais adequados para pessoas alérgicas são peixes e tartagura.

19- USE: camisa ou alguma peça de roupa para dormir, a fim de cobrir o tórax e as costas.
 
Bem, ao longo da minha vida já fiz muita coisa oposta e estou viva até hoje, mas poderia ter evitado crises alérgicas e medicamentos se meus pais e eu soubéssemos dessa lista antes. Espero que faça um ótimo proveito e passe adiante! wink
 

Publicações Relacionadas

Corrida: o esporte-terapia

Tem muita gente encontrando, na prática, a solução para o stress, a ansiedade, a insônia e vários outros incômodos

Violência psicológica é crime!

Quem sofre esse tipo de agressão dificilmente perceberá que está sendo vítima desse mal.

Pedi demissão e agora? Parte I

A história de uma designer gráfica que abriu mão do emprego fixo em prol da qualidade de vida.

Seja o primeiro a comentar

ENVIAR UM COMENTÁRIO

PORQUE MEU COMENTÁRIO NÃO APARECEU?

Os comentários do portal são moderados, então podem demorar um pouco a serem autorizados. Comentários ofensivos não são publicados.