faleconosco@tudoparamulher.net

Até comida saudável deve ser usada com moderação

Até comida saudável deve ser usada com moderação

Até comida saudável deve ser usada com moderação

456 0

Comer alimentos saudáveis não significa, necessariamente, que a pessoa esteja saudável. TUDO em excesso faz mal, inclusive as opções mais naturais. O segredo da saúde é equilíbrio (como tudo na vida...). Já contei uma vez o que aconteceu com minha ingestão excessiva de chia e linhaça? Alteração hormonal, muitas espinhas, ovários inflamados, nódulo na mama, etc. Passado isso, recentemente, peguei o resultado do meu exame de sangue.

Estou sem comer quaisquer alimentos derivados de animal há um ano, então, fiz os exames de rotina adicionado das vitaminas e minerais, para ver se não estava, como muitos suspeitam - por acharem que eu não como nada -, com alguma deficiência.

Não estou anêmica, nem com deficiência de B12 ou proteína. Estou com quase tudo dentro do padrão. Contudo, algo me pegou de surpresa. Meu triglicérides deu um pouco acima de 160 - o valor de referência é 50-150 -, sendo que, no ano passado, o resultado havia dado aproximadamente 60. O HDL deu bom, o LDL mais ou menos e o colesterol total no limite máximo. frown

Fiquei confusa e chateada, mas a resposta é simples e já mudei os meus hábitos devido a esse resultado. Vou explicar: tenho a mania de ser cobaia de mim mesma. De forma errônea (nutris, não me condenem), fiquei testando alguns tipos de alimentação vegana mais radicais (sim, consegui ser mais restritiva!). indecision

Não ingestão de glúten, dieta apenas com alimentos crus ou pouco cozidos (crudivorismo), dieta basicamente à base de frutos (frugivorismo), dieta paleolítica vegana, lowcarb vegan.... blush

Enfim, sabe aquele dilema: fruta engorda ou não? Quando fiz o exame de sangue, estava testando o frugivorismo, com muitas frutas e oleaginosas. O que eu consegui? Triglicérides mais alto do que deveria. Eu não sou uma pessoa fisicamente superativa, portanto, se o açúcar da fruta não virava energia, virou o quê, o quê? Isso mesmo! Gordura! Além da própria gordura das oleaginosas. crying

Ahhh, a taxa de gordura do meu corpo já não é tão baixa (21%), devido ao menor consumo de proteínas, quando comparado a outras dietas e, pelo fato de eu não ser uma ratinha de academia (eu me exercito, mas não é nada intenso), meus músculos não são tão definidos.

Resumindo, eu tô "gorda"? Não. Mas sou o que chamam de "falsa magra" (acho essa expressão ridícula, btw). Peso 55kg-56kg e minha altura é 1,70m. Meu peso está equilibrado faz um tempão, mas outra coisa estranha aconteceu, além desse resultado no exame de sangue. As minhas calças não estavam mais confortáveis... Isso mesmo, não estavam fechando adequadamente.

A conclusão que tirei após uma auto-observação foi: eu vivia com azia e com fome. Meu "medo de engordar" teve, na prática, o efeito inverso. Fugir de certos carboidratos, mesmo os saudáveis  e outras fontes alimentares me fez foi mal. Comia muita salada e frutas, o excesso de fibras me causou um inchaço terrível e uma irritação pior ainda. Ahhh! Detalhe: o excesso de fibras pode dificultar a absorção dos nutrientes!!!

Tomei vergonha na cara e parei de ter medo de comer. Agora como mesmo!!! Bato um pratão totalmente oposto aos dessas fotos lindas de #instafitness. cheeky

Tenho me sentido mais saciada, BEM menos inchada, minhas calças estão mais confortáveis, minha irritabilidade por ficar com fome toda hora, consequentemente, diminuiu (vai taurina!), notei os meus músculos mais definidinhos (na medida do possível) e mais energia...

Na fase de transição da paranoia para minha atual dieta, percebi que nasceram algumas espinhas. Mas ó, nada acontece por um só motivo: nesse período, também troquei o sabonete do rosto e comecei a usar um tônico (cortei o tônico e estou no sabonete de argila verde, recomendado para pele oleosa).

E o que eu fiz, afinal de contas? Pesquisei MUITO e inseri no meu dia-a-dia grão de bico, lentilha, ervilha, feijão azuki (confesso que o carioca não me desce muito bem), entre outros grãos. Só que a dose não estava adequada. Descobri que, em excesso, também podem mexer com os hormônios femininos.

Reduzi a ingestão de tanta coisa crua, passei a cozinhar mais os legumes e verduras (menos bactérias, consequentemente), reduzi o tantão de frutas que comia diariamente (ainda como, não cortei, apesar de ter ficado tentada, mas que decidi ir mais devagar). Também como carboidratos nutritivos (como batata doce e inhame).

Passei a tomar probióticos e a fazer drenagem linfática com a maravilhosa @nalvasarmento da @dermo.essence. Depois de tudo isso, como tenho me sentido mais disposta, tenho me exercitado mais. heart

Sei que, com força de vontade, conseguirei o equilíbrio, tentando sempre não pecar pelo excesso; fazendo auto observação; relacionando algumas condicionantes internas, externas e psicológicas; mantendo hábitos saudáveis; e escolhas menos industrializadas no supermercado.

Ah, percebi mudança até no meu pé, sabiam? Pois é! No meio dessa bagunça toda, há, mais ou menos um mês, estou frequentando a podóloga todo início de mês (eu sou meio carniceira quando faço as minhas próprias unhas, então, prefiro recorrer a uma profissional qualificada).

A observação dela hoje foi: "olha como as suas unhas estão bonitas e saudáveis!! Cresceram rápido e até mais fortes!". Foi aí que contei um segredo a ela: os grãos que passei a consumir mais são ricos em proteína. E do que são compostas as unhas? Hahaha! Isso mesmo, proteína!!! Ah, outra coisa que mudou: meus pés também estão menos ressecados.

Moral da história: se observe sempre. Até o que, normalmente, faz bem, em excesso, pode fazer mal.

PS.: Sim, tudo isso cansa e dá um trabalhão. Cozinhar dá trabalho. Se observar e se auto analisar mais ainda. Mas estou tentando pegar o ritmo! Você também consegue! wink

 

Publicações Relacionadas

Abacate: inclua na sua dieta já!

Fruta faz maravilhas pela sua saúde e boa forma.

Sete motivos para incluir a melancia na dieta

Se você ama melancia, terá sete motivos a mais para consumir a fruta com mais gosto ainda.

Cada salsicha que você come reduz 15 minutos da sua vida

Se você é fã de salsichas, é bom começar a pensar algumas vezes antes de consumi-la.

Seja o primeiro a comentar

ENVIAR UM COMENTÁRIO

PORQUE MEU COMENTÁRIO NÃO APARECEU?

Os comentários do portal são moderados, então podem demorar um pouco a serem autorizados. Comentários ofensivos não são publicados.