Benefícios da uva: Tudo sobre essa incrível fruta

As uvas vêm em uma variedade de cores, com ou sem caroço. Os mais comuns são o roxo (uva Ruby) e o verde (uva italiana). Embora os nutrientes sejam semelhantes, quanto mais escura a fruta, maior a quantidade de antioxidantes. Além disso, os mais maduros são mais doces.

A uva roxa contém resveratrol, um importante antioxidante que combate os radicais livres no corpo. Ele também contém vitaminas A, C, E e K e minerais como cálcio, magnésio, fósforo e potássio. Também é baixo em calorias – 100 g de fruta roxa tem 50 kcal e a verde tem 56 kcal.

As uvas oferecem vários benefícios à saúde devido ao seu alto teor de nutrientes e antioxidantes. Abaixo, fornecemos informações detalhadas sobre os benefícios de consumir a fruta regularmente.

Benefícios da uva: Tudo sobre essa incrível fruta

Combate às infecções

Os compostos fenólicos presentes nas uvas têm um efeito anti-inflamatório, ajudando a prevenir as infecções. Isso ocorre porque eles regulam a microflora intestinal (os microrganismos que habitam o trato digestivo), promovendo o sistema imunológico. Além disso, a presença de vitamina C contribui para o fortalecimento da imunidade.

Retarda o envelhecimento

O resveratrol é capaz de ativar alguns genes associados ao envelhecimento mais lento e prolongar a vida útil. O consumo regular de uvas evita a oxidação de proteínas, lipídios e DNA nas células, o que melhora a saúde geral e afeta diretamente o número de anos de vida.

Reduz a constipação

As uvas contêm muita água e fibras, principalmente na casca. Portanto, ajudam as pessoas a se manterem hidratadas e a evacuarem com mais frequência, reduzindo assim o risco de constipação. As fibras encurtam o tempo de trânsito do bolo alimentar no intestino e aumentam a massa fecal que será excretada.

É bom para a saúde do coração

O consumo diário de uvas pode prevenir problemas cardiovasculares. Esse benefício ocorre porque a fruta contém potássio, mineral que controla a pressão arterial ao neutralizar o sódio. A baixa ingestão de potássio está associada a um risco aumentado de hipertensão, doenças cardíacas e derrame.

Além disso, a presença de resveratrol na casca das uvas vermelhas controla o LDL, o colesterol “ruim”, e promove o HDL, o colesterol “bom”. Assim, reduz o risco de aterosclerose, ou seja, o acúmulo de gorduras nas artérias, e protege o coração contra doenças.

Ajuda a controlar o açúcar no sangue

Apesar de ser uma fruta com alto teor de açúcar, as uvas têm baixo índice glicêmico e ajudam a baixar os níveis de açúcar no sangue. Isso ocorre porque o resveratrol aumenta a sensibilidade à insulina, o que melhora a capacidade do corpo de usar a glicose. Portanto, as uvas podem ser benéficas para pessoas com diabetes.

Melhora a saúde ocular

Como as uvas contêm os antioxidantes luteína e zeaxantina, eles são bons para os olhos. Esses compostos diminuem o estresse oxidativo e os danos à retina que a luz solar causa. O resveratrol também protege contra doenças que causam cegueira, como glaucoma (aumento da pressão intraocular), catarata (perda de transparência do cristalino) e doenças oculares causadas por diabetes, como retinopatia.

Previne danos causados ​​pela radiação ultravioleta

Os polifenóis encontrados nas uvas podem ajudar a proteger a pele dos danos da luz ultravioleta e reduzir a quantidade de proteínas no corpo que promovem a inflamação. Um estudo com 19 pessoas que comeram uvas liofilizadas em pó por 14 dias mostrou um aumento de 74,8% na proteção da pele

Quantidade recomendada

Como qualquer alimento, vale ressaltar que seu consumo deve ser moderado e inserido em uma alimentação balanceada. Recomenda-se consumir 10 uvas ou um cachinho por dia. É melhor dar preferência a frutas frescas sempre que possível, mas o suco de uva integral também é recomendado, pois é saudável e retém grande parte dos nutrientes da fruta.

Riscos e contraindicações

O consumo de uvas é considerado seguro para a maioria das pessoas, mas as pessoas com diabetes devem consumi-las com moderação devido ao teor de açúcar da fruta. Além disso, aqueles que têm problemas renais requerem atenção à quantidade e frequência da ingestão de potássio. Sabe-se que comer alimentos com excesso de potássio pode ser prejudicial para pessoas com insuficiência renal, pois elas não conseguem remover o excesso de minerais do sangue, o que é perigoso para a saúde.

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Relacionados